Home Destaque Açude Lima Campos perto do colapso

Açude Lima Campos perto do colapso

7 Primeira leitura
0
0
522

O Açude Lima Campos, um dos mais antigos construídos no Ceará, localizado no distrito de mesmo nome, na zona rural de Icó, acumula apenas 8,2% de sua capacidade e, a cada semana, perde volume por evaporação e consumo, se aproximando de um colapso. O reservatório é estratégico para o abastecimento da população de Icó e de localidades rurais, além de produção de pescado.

A perda de água afeta o abastecimento e a atividade de piscicultura, deixando centenas de pescadores sem trabalho e renda. Nas margens do açude, canoas estão encostadas. O pescado está acabando.

O reservatório tem importância histórica no ciclo das secas que assolaram o Ceará. É a primeira barragem por intervenção do governo federal, no período republicano, a partir dos anos de 1930, no Estado. O Açude Cedro, em Quixadá, foi pioneiro nesse tipo de obra, mas iniciado no período imperial.

Os pescadores que durante décadas tiraram o sustento da família no reservatório estão ociosos e assistem, desde o fim do ano passado, à crise que castiga o Lima Campos que já foi um núcleo de produção de tucunaré e de outros pescados de água doce (corró baiano, pescada) que são apreciados pelo sertanejo.

O pescador Valdeci Bezerra, 50, contempla a natureza e observa que, em fevereiro passado, o reservatório chegou a 1,9%, dizimando praticamente o pescado. “No açude quase não tem mais peixe e as chuvas que chegaram em abril e maio trouxeram um pouco de melhora”, pontuou. “A nossa preocupação é ver o quadro de perda de água se repetindo”.

“A gente ganhava um salário por mês quando tinha peixe, mas desde o fim do ano passado que fracassou”, afirma o pescador Francisco Gilson Vieira. “Muitos saíram e foram pescar em outros açudes lá para o lado da Bahia, buscar trabalho, meio de sobreviver”. O Lima Campos está localizado às margens da estrada que dá acesso à cidade de Orós, a CE 282 (trecho da Rodovia Padre Cícero). Durante décadas, o reservatório abasteceu as peixadas de tucunaré existentes na vila, que atraem visitantes de várias cidades do Ceará.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Icó, Lourival Teixeira, está preocupado. “É um cenário preocupante, que já afeta a produção agropecuária, a agricultura irrigada que está paralisada e o abastecimento de água da cidade”.

Os moradores da cidade de Icó enfrentam um rodízio de 40 horas no fornecimento de água. O nível do reservatório traz preocupação para os moradores que temem agravamento da crise de desabastecimento. Já ocorre perda de qualidade da água fornecida à comunidade.

O reservatório também libera 300 litros de água por segundo, para o canal do Perímetro Irrigado Icó-Lima Campos para atender mais de 500 famílias que também dependem dele.

Recarga

Segundo o Serviço de Autônomo de Água e Esgoto de Icó, a falta de uma boa recarga hídrica na última quadra chuvosa não trouxe melhoria significativa para o sistema. “Com o baixo nível do açude, ocorre dificuldade de captação da água do açude para o abastecimento por bombeamento até Icó”, disse o diretor do órgão, Deusemar Araújo.

“Há dois anos consecutivos, adotamos um sistema de racionamento, dividindo a cidade em duas áreas, que começou com 24 horas, mas agora é de 40 horas. O município vem implementando estratégias para garantir a segurança hídrica para os moradores. A liberação de água do açude Orós para o Lima Campos vem mantendo o nível do reservatório para o abastecimento de Icó. A esperança é a chegada da água da transposição do Rio São Francisco”, conclui Deusemar.

 

Diário do Nordeste

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Destaque

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Prouni do primeiro semestre de 2019 abrirá inscrições em 29 de janeiro

A edição do primeiro semestre de 2019 do Programa Universidade para Todos (Prouni) receber…