Home Ceará CE deve gerar 6,5 mil vagas de trabalho temporário

CE deve gerar 6,5 mil vagas de trabalho temporário

4 Primeira leitura
0
0
25

A Federação do Comércio do Ceará (Fecomércio-CE) prevê um crescimento de 6,5 mil vagas temporárias de emprego nos últimos três meses deste ano no Estado, de acordo com projeção feita pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará (IPDC). A estimativa é 225% maior que o observado em igual período de 2017, quando foram registradas 2 mil contratações ligadas ao setor.

Segundo a diretora institucional da entidade, Cláudia Brilhante, a queda de 1,1 ponto percentual no número de inadimplentes na Capital delineou novas perspectivas para as vendas neste fim de ano e, consequentemente, mais otimismo quanto às contratações temporárias.

“Com a entrada do abono salarial do PIS/Pasep e da 1ª parcela do 13º salário, o consumidor priorizou pagar as dívidas e limpar o nome. Esse dado nos mostra que o cliente aprendeu a se organizar melhor com as finanças e está disposto a comprar mais, o que eleva as expectativas para o mercado”, explica, sobre a redução de 10% para 8,9% o número de endividados.

O crescimento, avalia a diretora, deve ser puxado pelos setores de vestuário e eletrodomésticos. O Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT) ainda não divulgou as projeções para as contratações temporárias no último trimestre de 2018.

No País, estima-se. A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) prevê novos 72,7 empregos. Um recuo de 1,7% em relação aos 73,9 mil postos criados no ano passado. Conforme a CNC, a desaceleração da economia diante do cenário de incertezas do segundo semestre deverá levar as vendas do varejo a avançar menos no Natal de 2018 (2,3%) do que em igual período de 2017 (3,9%).

Ontem, a Serasa Experian informou que total de consumidores inadimplentes atingiu 61,5 milhões em agosto no Brasil. No período, o índice que mede o nível de inadimplência caiu 0,16% na comparação com julho, quando o montante de pessoas que não honraram seus compromissos financeiros foi de 61,6 milhões. Trata-se do segundo recuo consecutivo. Já na comparação com agosto de 2017 (60,4 milhões), houve aumento de 1,82%.

De acordo com a Serasa, as dívidas somaram R$ 274 bilhões no oitavo mês deste ano, com média de quatro endividamento por CPF, totalizando R$ 4.453 por pessoa.

Com Agência Estado

DÍVIDAS

Segundo a Serasa Experian, bancos e cartões de crédito seguiram com a maior participação no total de dívidas atrasadas dos consumidores do Brasil em agosto

 

Redação O Povo Online/ BRUNA DAMASCENO

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Ceará

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Clínica de vacinação imunne informa: o que é meningite meningocócica?

A meningite bacteriana é a infecção que provoca a inflamação do tecido que envolve o céreb…