Home Geral Operação da PF combate desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro em Caucaia

Operação da PF combate desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro em Caucaia

7 Primeira leitura
0
0
137

A Polícia Federal (PF), com apoio da Controladoria-Geral da União (CGU), deflagrou, na manhã desta sexta-feira (5), a Operação Afiusas, para combater e desarticular organização criminosa especializada em fraudes a licitações públicas e desvio de verbas federais na Prefeitura de Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Segundo a CGU, o prejuízo aos cofres públicos apontado em um dos contratos é superior a R$ 14 milhões.

Cerca de 120 policiais federais e 18 auditores da CGU cumpriram 8 mandados de prisão temporária e 28 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal em Fortaleza. Seis pessoas foram presas e duas estão foragidos no exterior.

Treze mandados de prisão, incluindo gestores da prefeitura foram solicitados pela PF, mas a Justiça Federal só concedeu oito para empresários. Um dos presos e que seria o líder da organização criminosa é o português Marco Alexandre Veiga Correia. Os advogados Leandro Vasques, Holanda Segundo e Afonso Belarmino representam o empresário português. Procurado pela reportagem, Leandro Vasques afirmou que “o empresário se posicionou colaborativo, forneceu senha de todos os meios informativos que foram apreendidos, pois nada teme e se demonstra surpreso com a medida de prisão, uma vez que se tivesse sido chamado (o inquérito se iniciou em 2016) a depor teria comparecido a prestar esclarecimentos perante o inquérito. Além do mais causa estranheza o inquérito ser de 2016 e o mandado de prisão ser datado 15 de fevereiro de 2019 e somente quase dois meses depois ser cumprido, o que por si só já demonstra a desnecessidade da medida.”

Foram apreendidos mais de 300 mil reais em uma residência e dez armas durante a operação. Conforme a PF, a organização criminosa atuava desde 2009 na prática reiterada de desvios de recursos públicos e lavagem de dinheiro, por meio de contratações milionárias fraudulentas, com empresas do ramo de construção civil, durante duas gestões consecutivas do ex-prefeito, Washington Luiz de Oliveira Gois, o ‘Dr. Washington’, no período de 2009 a 2016.

Os envolvidos poderão responder pelos crimes de associação criminosa, fraudes em licitações, desvios de recursos públicos, corrupção ativa e passiva, de acordo com o nível de participação.

Duas operações na RMF

Além da Operação Afiusas, a Polícia Federal deflagrou nesta manhã a Operação Dínamo, em conjunto com a Força Nacional de Segurança, para desarticular o grupo criminoso responsável pelos ataques com explosivos a torres de transmissão de energia da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) em Fortaleza e Maracanaú. Os atentados ocorreram na noite da segunda-feira (1º). Os atentados ocorreram na noite da segunda-feira (1º). Até o momento, três foram presos e o mandante do crime foi para o isolamento, pois já estava no sistema prisional. Cinco armas foram apreendidas.

Grupo é suspeito de atuar também em Fortaleza e Maracanaú

As investigações apontaram que o grupo atuava em três núcleos: colaborador, político e empresarial, sendo este último o líder do esquema. A suspeita é de que o grupo tenha fraudado licitações e desviado recursos federais em Fortaleza e Maracanaú e outros municípios.

De acordo com a CGU, em 2016 os auditores constataram “irregularidades em contrato firmado pela Prefeitura de Caucaia (CE) com um grupo de empresas, para execução de obras de pavimentação em pedra tosca e drenagem em vias de diversos bairros”. Os recursos federais vinham de um financiamento no valor global de R$ 52 milhões e eram repassados para o Programa Pró-Transporte.

O órgão afirma que uma fiscalização constatou indícios de fraude em aditivos contratuais que geraram um prejuízo potencial superior a R$ 10 milhões, além de uma “execução de serviços de pavimentação em pedra tosca em desacordo com as especificações pactuadas, causando um prejuízo de cerca de R$ 4 milhões”, destacou a CGU em nota.

 

Diário do Nordeste

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Geral

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Operação nacional prende 16 foragidos da Justiça e apreende dois adolescentes no Ceará

A Polícia Civil do Ceará prendeu 16 pessoas e apreendeu dois adolescentes na manhã desta q…