Home Destaque Oroense com doença crônica luta na Justiça por remédio de alto custo

Oroense com doença crônica luta na Justiça por remédio de alto custo

3 Primeira leitura
0
0
612

A Oroense Eliene da Silva Costa de 32 anos de idade que sofre com uma doença crônica teve o medicamento indicado pelo médico negado pela Justiça. O medicamento de alto custo não é fornecido pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Eliene com 29 anos descobriu que tinha câncer de mama, quando saiu de sua terra natal para residir na cidade de Fortaleza para realizar seu tratamento, após alguns anos de tratamento e vários exames, foi detectado “Metástase’ ( Quando o câncer se espalha além do local onde começou (sítio primário) para outras partes do corpo é denominado metástase. A metástase pode ocorrer quando as células cancerosas viajam através da corrente sanguínea ou dos vasos linfáticos para outras áreas do corpo). Em Eliene os órgãos atingidos além da mama, são no pulmão, figado, ovário e na cabeça.

Em conversa com a reportagem do Portal Icó News, Eliene relata que não exite mais medicamento oferecido pelo SUS, para o tratamento.

A doença não tem cura, mas pode ser controlada com o uso do medicamento chamado “KADCYLA”, medicamento este que chega a custar 18.000 R$, que vem sendo negado pela justiça, ainda de acordo com Eliene desde setembro de 2017 que vem tentando a liberação e sempre vem negado, Eliene afirma que o argumento da justiça é que a medicação é cara e pode causar a morte da paciente.

Kadcyla é um medicamento que resulta da conjugação (associação) de trastuzumabe, um anticorpo (imunoglobulina que imita a IgG humana) contra a proteína HER2, com a entansina (DM1), um fármaco que inibe uma proteína fundamental para a multiplicação das células.

Eliane, mãe de uma menina de 5 anos de idade, lançou recentemente um vídeo nas redes sociais mostrado a dificuldade que se encontra para conseguir o medicamento, confira:

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Destaque

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

IFCE de Iguatu lança edital complementar de seleção para cursos técnicos

Até o próximo dia 22, pessoas que já concluíram o ensino médio terão uma nova oportunidade…